Veja como negociar salário no processo seletivo

Negociar salário é uma das partes mais delicadas em uma entrevista de emprego. A insegurança é causada, principalmente, por não saber ao certo como abordar o assunto sem parecer interessado apenas no dinheiro. E mais: quando falar sobre assunto? Que elementos devem ser levados em consideração durante a negociação? Devo aceitar uma proposta salarial abaixo do esperado? Todas essas dúvidas são recorrentes. 

 

“Evidente que, com o alto índice de desempregados, há muitos profissionais capacitados disponíveis, e que aceitariam receber salários menores para retornar ao mercado de trabalho. Consequentemente, o poder está ao lado das empresas, de maneira geral”, explica Breno Paquelet, especialista em negociação pela Harvard Business School. Entretanto, ele aponta que esse poder se equilibra a partir do momento em que um profissional é selecionado para uma entrevista. “E é possível negociar, caso o trabalhador entenda que valha a pena assumir o risco de não aceitar a proposta de imediato para conquistar a vaga”, orienta.

 

“Negociar é uma parte natural e esperada do processo de tentar fechar um acordo. É também um sinal de competência e seriedade. As empresas geralmente respeitam os candidatos que negociam, e os candidatos mais atraentes negociam (se não por outro motivo, porque, muitas vezes, eles têm muitas opções para escolher)”, complementa Haseeb Qureshi, ex-jogador profissional de poker e hoje sócio da MetaStable Capital, fundo investidor em criptomoedas. 

 

Com medo de negociar salário? Siga as nossas dicas

 

Quando você vai se candidatar a uma vaga, é possível que tenha que informar qual é a sua pretensão salarial já no primeiro contato. Afinal, esse dado permite que o recrutador avalie se o seu valor é compatível com o salário que será fornecido. Caso você esteja na faixa e for chamado para a entrevista, saiba como negociar salário com o recrutador seguindo as dicas abaixo. 

 

Escolha o momento certo da entrevista 

Geralmente, mesmo que a empresa já tenha estabelecido uma faixa salarial, o recrutador pode perguntar, ao final da entrevista: “Quais são as suas expectativas salariais?”. É nesse momento que as negociações devem começar diretamente. Se a questão não for abordada, cabe a você iniciar o debate sobre o assunto. Por exemplo, você pode perguntar: “Qual é a sua faixa salarial para este cargo?. É importante abordar a questão sempre no final da entrevista, após você já ter defendido suas habilidades e se tornado desejável para o empregador.

 

Descubra qual é a faixa salarial da empresa

Antes da entrevista, é interessante pesquisar sobre os salários que determinada empresa oferece. Assim, você evita surpresas e já sabe até onde ela está disposta a pagar para você. Caso forneça uma faixa salarial muito ampla, o empregador pode concluir que você está por fora da realidade e adeus às suas chances. A saber, o ideal é uma diferença de 10 a 15% entre os dois salários anunciados para o cargo que você está se candidatando. 

 

Saiba a diferença entre salário e remuneração 

É importante não confundir esses dois pontos. Salário é o que você recebe pela prestação de serviços, em decorrência do contrato de trabalho. Já a remuneração é a soma do salário contratualmente estipulado com os demais benefícios como plano de saúde, vale-refeição, participação nos lucros, entre outros.  Portanto, sabendo a diferença, você pode avaliar todo o conjunto e negociar melhor o salário.  

 

Argumente ao seu favor

Uma boa negociação deve se basear em fatos concretos: suas habilidades para o trabalho, mas também um bom conhecimento do mercado e dos salários da empresa. Pense em possíveis pontos fracos que o recrutador possa apontar como argumento no momento de negociar o salário. Em conclusão, defina qual é a melhor forma de transformá-los em aspectos positivos e prepare os seus argumentos.

 

Não tenha medo de negociar

Questões financeira são essenciais. Sendo assim, não se envergonhe. Quanto mais preparado você estiver, mais tranquila será a negociação. Se você tem um temperamento tímido, peça conselhos aos profissionais ao seu redor: como eles lidam com a negociação salarial? E do lado do recrutador? Quais são as melhores práticas e os erros a não cometer? 

Aqui no Amarelinho você encontra vários textos que podem ajudar a negociar salário. Não deixe de conferir “Cinco erros de português que podem prejudicar o currículo”, “Como vencer a timidez na busca por um emprego?”, “Você sabe o que é marketing pessoal?” e boa sorte!


Publicidade

Publicidade

Publicidade