Ficou muito tempo sem trabalhar? Veja como explicar isso na entrevista

Durante a sua carreira profissional, os períodos de desemprego podem ser normais. Vontade de mudar de carreira, problemas de saúde, licença maternidade, ano sabático…essas são apenas algumas das razões para esta lacuna no currículo. Mas então, como justificar um longo período de desemprego para o recrutador?

 

Seja qual for o caso, mentir não é a solução, pois os recrutadores podem ter meios de verificar a veracidade do seu currículo. Portanto, não fuja do assunto. A perda de confiança é uma consequência comum nesses casos, mas também o principal obstáculo à reinserção no mercado de trabalho. Sendo assim, o mais importante é mostrar que não permaneceu inativo. 

 

Muito tempo sem trabalhar não é motivo para ficar parado

 

De fato, a entrevista de emprego é o momento adequado para explicar porque existem lacunas no seu CV. Daí a importância de se preparar bem.

 

Mesmo que você esteja desempregado há um longo período, o recrutador deseja avaliar o seu senso de iniciativa. Portanto, não culpe os números do desemprego, o mercado, a indústria ou qualquer outra coisa. Mesmo que essas circunstâncias pesem, é possível correr atrás e demonstrar interesse em adquirir competências que possam agregar na sua carreira profissional.

 

“Nos currículos que avaliamos atualmente, ficar sem trabalhar é uma situação extremamente normal. O número de profissionais que têm um espaço entre uma passagem profissional e outra é muito grande. Isso é um movimento natural das empresas que estão passando por um aperfeiçoamento ou uma inovação e diminuem o quadro”, diz Bruno Lourenço, sócio da Vittore Partners, consultoria de recrutamento especializada nos mercados jurídico, tributário, compliance e relações governamentais.

 

Segundo os especialistas na área, não há problema em afirmar que você precisou se afastar por ‘motivos pessoais’ ou pela ‘possibilidade de uma mudança de carreira’. Da mesma forma que não há problemas em resolver se dedicar a um projeto paralelo. 

 

“Na verdade, isso é muito positivo e tem que estar no currículo das pessoas. Claro que, se o indivíduo foi tirar férias com a família, ele não deve colocar. Mas se ele foi viajar para estudar ou fazer algum curso, pode colocar sim, e é muito bem-vinda a informação”, explica Lourenço.

Busque emprego no Amarelinho

 

Esteja ciente de que o recrutador nunca o culpará por esse tempo sem trabalhar, desde que você explique a situação e as medidas tomadas para encontrar um emprego. Também é essencial que você prove sua motivação e sua experiência no campo escolhido. Dessa forma, continue aprendendo sobre sua especialidade e mantenha-se atualizado. E, claro, não deixe de conferir as vagas disponíveis no Amarelinho. 


Publicidade ba

Publicidade bpr

Publicidade bcr