Aprenda a elaborar uma carta de apresentação

Os recrutadores recebem inúmeros currículos todos os dias para as vagas que precisam preencher. Mesmo que eles se concentrem principalmente no currículo, a carta de apresentação ainda é importante. Ela atua como um complemento, e tem como objetivo fazer com que os recrutadores queiram recebê-lo para uma entrevista de emprego. Portanto, é uma parte que não deve ser deixada de lado.

 

“Além disso, a carta de apresentação tem a função de ajudar no marketing pessoal, uma vez que mostra resumidamente quem é você, destaca algumas experiências e qualidades que podem fazer a diferença na entrevista”, explica Flavia Colognese Mentone, supervisora do Programa Desenvolvendo Talentos Inclusão Eficiente, da Prefeitura de São Paulo.

 

A gerente da S&L Recursos Humanos, Lourdes Scalabrini, complementa: “Toda vez que recebo um currículo com uma breve descrição eu presto mais atenção, porque penso que a pessoa se dignou me escrevendo aquelas linhas. É diferente do que diz ‘segue anexo meu currículo’. Ser cordial e se colocar à disposição para entrevista pessoal, é um diferencial”. 

 

No entanto, os especialistas alertam que, no caso de currículos que serão enviados pela internet, a carta deve estar no corpo do e-mail para “chamar a atenção”. Já nos casos de currículos impressos, o ideal é na primeira página do currículo, para que nenhuma parte fique solta.  

Como fazer uma carta de apresentação simples e rápida?

 

Comece pensando sobre os pontos essenciais que precisam ser abordados. Em seguida, cuide de sua redação para escrevê-la de forma assertiva, sem erros de português e a fim de causar uma boa impressão no recrutador. 

 

Existem vários modelos de cartas de apresentação, mas o ideal é que ela seja simples, curta e rápida de ler.

 

Montando a estrutura

Uma carta de apresentação típica deve respeitar uma estrutura simples e legível. Uma página no máximo, organizada em 3 ou 4 parágrafos, divididos em:

 

  • Uma introdução na qual você se apresenta brevemente. Sempre procure utilizar a personalização. Caso saiba o nome do recrutador, use esse gancho para chamar a atenção para a leitura;
  • Um parágrafo no qual você explica por que gosta da empresa. O recrutador precisa saber o que atrai e realmente o motiva a se tornar um funcionário dela. Seja criativo e autêntico;
  • Um parágrafo onde você conta as suas experiências e vende o seu peixe. Mas atenção! Evite falar aqui coisas que já estão no seu currículo. Em vez disso, mostre o que o torna o candidato ideal para a vaga, mantendo sempre o tom humilde. Aproveite para mostrar que também buscou informações e está por dentro da atuação da empresa no mercado; 
  • Por fim, explique como sua colaboração pode ser benéfica e como você pode agregar valor à empresa. 

 

Lembre-se: recrutadores não têm tempo a perder. Quanto mais a estrutura atender às expectativas, mais rapidamente ele poderá ler a sua carta de apresentação e encontrar as informações importantes nela. 

 

Agora, que tal dar uma olhada nas nossas vagas disponíveis? E não deixe de acompanhar O Amarelinho também nas redes sociais. 

 

Até a próxima!


Publicidade

Publicidade

Publicidade