Pobreza já atinge quase 55 milhões da população

17 de dezembro de 2018

Escrito por: Kazuhiro Kurita

Catador de papelão em São Paulo, onde cada vez mais pessoas vivem em situação de precariedade

O Brasil continua sendo um país injusto. Segundo levantamento divulgado pelo IBGE no dia 5 de dezembro, 54,8 milhões de pessoas viviam com menos de R$ 406,00 por mês em 2017. O estudo usa critérios do Banco Mundial que considera pobre quem tem rendimento diários abaixo de US$ 5,50. A maior parte, mais de 25 milhões, desta população está na região nordeste.

A proporção de pessoas na extrema pobreza também aumentou, atingindo 15,2 milhões de pessoas que vivem com uma renda inferior a US$ 1,90 por dia ou R$ 140,00 por mês. Segundo o IBGE, o crescimento do percentual nessa faixa subiu em todo o País, com exceção da região norte, onde ficou estável. A pesquisa mostrou, ainda, que cerca de 27 milhões de pessoas viviam em habitações inadequadas, como características físicas, condição de ocupação, acesso a serviços e presença de bens no domicílio.

Para tentar acabar com a pobreza, o estudo apontou que seria preciso investir R$ 10,2 bilhões por mês ou garantir uma renda média de R$ 187,00 a mais para cada pessoa nesta situação. O analista da Síntese de Indicadores Sociais do IBGE, Leonardo Athias, diz que, além de políticas públicas do governo, a melhora nas condições do mercado de trabalho é um dos caminhos que podem contribuir para a redução da pobreza. “Criar oportunidades de emprego, reduzir a desocupação e aumentar a formalização têm obviamente uma série de efeitos que permitem às pessoas saírem desta situação”, avalia.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar