Profissionais da cultura podem receber até R$ 3 mil de renda emergencial

7 de outubro de 2020

Escrito por: Gestão Portal o Amarelinho

O Governo de São Paulo anunciou o início do cadastramento de profissionais da cultura para o pagamento da renda básica emergencial previsto na lei federal 14.017/20.  Conhecida como Lei Aldir Blanc, ela foi aprovada no Congresso neste ano e prevê auxílio monetário aos profissionais da cultura durante a pandemia. Além disso, os cadastramento de espaços e instituições culturais que poderão receber o subsídio, a ser pago pelas prefeituras, também já podem ser realizados. 

 

Ao todo são R$ 189 milhões para a renda básica de 63 mil profissionais da cultura em São Paulo. Em média, cada profissional receberá cerca de R$ 3 mil pela renda básica. Segundo informou o secretário de Cultura do Estado, Sérgio Sá Leitão, trabalhadoras mulheres que sejam chefes de famílias monoparentais deverão receber em dobro. 

 

O governador João Doria anunciou também R$ 75 milhões em editais culturais. A saber, estão previstos 1 milhão de ingressos a preços populares para 500 cinemas, teatros e circos nos três primeiros meses de 2021. “É uma forma de impulsionar a retomada do setor cultural e criativo de São Paulo e estimular a volta ao hábito de consumo de cultura fora de casa”, disse o secretário durante entrevista coletiva.

 

Como os profissionais da cultura podem fazer o cadastramento?

 

O cadastro de profissionais para o recebimento da renda básica deve ser feito online, por meio do endereço eletrônico http://www.dadosculturais.sp.gov.br. No mesmo site, é possível fazer o cadastramento para o subsídio a espaços e instituições. O Governo do Estado irá compartilhar este cadastro com as prefeituras. A data limite para inscrição é 15/10.

 

Requisitos para a renda básica emergencial

 

Os profissionais que tenham atuado em áreas artísticas nos 24 meses anteriores à data da publicação da lei podem solicitar a renda básica, desde que comprovado de forma documental ou autodeclaratória. 

 

Os requisitos para solicitar o auxílio são os seguinte:

 

  • Não ter emprego formal ativo;
  • Não apresentar renda familiar mensal per capita superior a meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos;
  • Não receber benefício previdenciário, assistencial, seguro-desemprego ou verba de programa de transferência de renda federal, à exceção do Programa Bolsa Família;
  • Não ter recebido, no ano de 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Não ser beneficiário do auxílio emergencial previsto na Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar