Trabalhadores falam sobre o mercado de trabalho

9 de abril de 2019

Escrito por: Kazuhiro Kurita

Pelo estudo, apenas uma em cada três mulheres considera que o mercado é igual entre os gêneros.

Nos últimos anos, o mercado de trabalho vem sofrendo muitas influências negativas, como o longo período de crise econômica, a alta taxa de desemprego e a reforma trabalhista. Tudo isto somado tem influenciado no ânimo do trabalhador, segundo o levantamento realizado pela Hello Research, que entrevistou 1.326 pessoas de mais de 70 municípios de cinco regiões brasileiras. Os primeiros resultados mostram diferenças de visão entre homens e mulheres e entre profissionais de diferentes idades.

Pelo estudo, a questão de gênero ainda é um divisor no mundo do trabalho. Enquanto 60% dos homens se consideram respeitados no ambiente corporativo, 55% das mulheres dizem que não são. Para Davi Bertoncello, diretor executivo da Hello, por mais que nos últimos anos o combate ao sexismo tenha avançado, a igualdade de gênero ainda está longe de ser alcançado. “O mais alarmante é o fato de apenas uma em cada três mulheres acreditar que o mercado de trabalho é igual entre gêneros”, ressalta.

Com relação à faixa etária, quanto maior é a idade, a percepção de que há uma discriminação do mercado com relação aos mais velhos aumenta significativamente. Para 68% que têm entre 45 e 59 anos é mais difícil encontrar emprego nesta faixa etária.

Ainda explorando as diferenças de perspectiva entre as gerações que convivem no ambiente de trabalho, a pesquisa conferiu se os entrevistados consideravam o mercado igual, melhor ou pior para as pessoas mais novas e também as mais velhas. O resultado mostra que o mercado é melhor para os mais jovens e pior para os mais velhos. “Ao passo que o índice de expectativa de vida aumenta ano a ano, ainda temos um verdadeiro abismo geracional quando o assunto é empregabilidade. A medida que a idade avança, infelizmente a insegurança no trabalho cresce na mesma proporção”, observa Bertoncello.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar