Associação prevê 14 mil contratações pré Páscoa

14 de abril de 2022

Escrito por: Gestão Portal o Amarelinho

Quem está de olho em uma vaga de emprego deve prestar atenção nas datas sazonais, que ajudam a impulsionar as contratações. Exemplo é a Páscoa, que deve gerar 14 mil oportunidades temporárias de trabalho. A previsão otimista é da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) e está vinculada à aceleração da indústria de chocolate, observada desde dezembro do

ano passado.  

 

De acordo com Suélia Luz, diretora da Asserttem, muitas vagas direcionadas para setores de produção e embalagens, por exemplo, já foram ocupadas, porém, vale destacar que, a partir da produção, surgem oportunidades em outras posições, como a de promotores das marcas de chocolate em supermercados e para outras funções, como atendentes e vendedores, nas lojas que comercializam o produto.

 

Aproveitando as contratações da páscoa

 

A boa notícia para quem desbancar a concorrência é que, em média, 22% dos trabalhadores que conquistam um trabalho temporário acabam sendo efetivados.  Mas é claro que, para isso acontecer, é preciso muita disposição e força de vontade por parte dos profissionais. “É certo que os recrutadores contratam pelas competências técnicas, mas um comportamento adequado do colaborador no dia a dia de trabalho, com comprometimento, empenho e atenção, entre outras características, é o grande diferencial de quem quer se destacar e se manter no mercado de trabalho”, pontua Suélia.

 

Direitos das contratações temporárias

 

Cabe destacar que o trabalhador temporário conta com todos os direitos previstos na CLT, como registro em carteira, FGTS e férias proporcionais ao período trabalhado. “Ele ainda tem a remuneração equiparada ao profissional efetivo, desde que desempenhe a mesma função”, esclarece a diretora da Asserttem.

 

O contrato temporário pode chegar até 180 dias corridos, podendo acontecer consecutivamente ou não. Caso haja a necessidade, pode estender o vínculo por mais 90 dias.

 

Outra informação importante é que o profissional terceirizado é parte de uma relação triangular de trabalho. Operacionalmente, ele responderá à organização onde prestará serviços (uma empresa de produção de chocolates, por exemplo), porém questões como registro e remuneração estarão vinculadas a uma agência regulamentada pelo Ministério do Trabalho para fazer a intermediação entre o colaborador e a organização.

 

Momento de aquecer o mercado de trabalho

 

Para a Asserttem, as empresas têm se apoiado no trabalho temporário para se manter fortes no mercado. Prova disso é que o Brasil abriu 2,7 milhões de postos de trabalho com carteira assinada em 2021, portanto, segundo dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), dos quais 594 mil aconteceram por meio da modalidade.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar