Além do salário: o que você pode negociar na contratação?

5 de julho de 2021

Escrito por: Gestão Portal o Amarelinho

Então você conseguiu uma entrevista de emprego, passou por todas as fases e recebeu uma oferta. Parabéns! É hora de falar sobre salários e demais benefícios, ou seja, negociar na contratação. Antes de mais nada, saiba que essas perguntas são comuns. Portanto, não há motivos para você ficar calado e aceitar tudo que for proposto de primeira. Uma negociação prudente com o empregador permitirá que você mantenha a chance de emprego e, ao mesmo tempo, chegue a um acordo satisfatório. 

 

Lembre-se que a negociação começa com uma oferta sólida.  Portanto, o recrutador é quem deve dar o primeiro passo.

 

Veja como se preparar

Faça a sua parte: pesquise sobre a empresa

Além de pesquisar sobre a faixa salarial para o seu cargo, vá um pouco além e devore todas as informações que puder sobre a empresa com a qual está negociando. O próprio site e redes sociais são um ótimo recurso para esse tipo de informação e podem oferecer uma ótima visão sobre seu empregador em potencial.

 

Saiba o seu valor e o que você deseja

Para fazer isso, observe seu conhecimento e experiência e examine o que você alcançou até agora e o que deseja para o futuro. Você precisa saber quais benefícios são importantes para você e que farão diferença em sua vida. Sabendo com antecedência o que deseja e precisa, você estará mais bem preparado para negociar por eles

 

Seja flexível

Nem sempre você consegue exatamente o que deseja. Buscar um salário alto a todo custo pode atrapalhar um novo começo em seu novo emprego. Por isso ser flexível é importante nessas horas. Em última análise, o salário é apenas uma parte do quadro completo. Avalie com calma o que foi ofertado. Em certos casos, deixe sua motivação para começar no cargo predominar.

 

O que dizem os especialistas sobre negociar na contratação

“É aceitável negociar todos os requisitos, desde que os mesmos sejam coerentes à vaga e ao candidato, entendendo o lado empresa. O candidato precisa estar flexível para a negociação, precisa conhecer a empresa que irá trabalhar, podendo ter argumentos para esta negociação”. Quem dá a dica é Eliane Catalano, Coordenadora de Recrutamento e Seleção da NOSSA Gestão de Pessoas e Serviços.

 

Aline Riccio, diretora de projetos da Korn Ferry, explica que sempre há espaço para perguntas e negociação. Porém, o ideal é focar em dois ou três aspectos. “É importante levantar alguns pontos como home office e as possibilidades sobre esse tipo de flexibilidade no dia a dia, por exemplo. Hoje, oito a cada dez profissionais acreditam que esse benefício seja muito relevante”, diz. 

 

Negociar sobre gastos com educação continuada também é válido. Isso porque não é  apenas  uma maneira de você se manter atualizado sobre as tendências do setor e as novas descobertas. É também uma forma de garantir que você possa fazer seu trabalho da melhor maneira possível.

 

Agora, se negociar seguro de vida e plano de saúde estão nos seus planos, talvez seja melhor repensá-los. “A empresa já tem regras estabelecidas, busque saber as políticas e aplicações de regras desses benefícios e entender se fazem sentido para você”.

Fonte: Infomoney e Administradores.com

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre ,

Outros conteúdos que você pode gostar