Uma nova chance de trabalho para quem sai do sistema prisional

15 de junho de 2021

Escrito por: Equipe "O Amarelinho"

Parceria entre jornal O Amarelinho, Centro de Integração da Cidadania e Instituto Recomeçar vai ajudar a inserir este público no mercado de trabalho

 

Auxiliar egressos do sistema prisional a entrar no mercado de trabalho. Este é o objetivo do Instituto Recomeçar, por meio de uma parceria firmada com o jornal O Amarelinho e o Centro de Integração da Cidadania (CICs), vinculado à Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania.

Trata-se de um programa de desenvolvimento pessoal, profissional e social para quem já cumpriu pena e busca uma oportunidade de emprego. Uma primeira turma já participou do Recomeçar entre os dias 7 e 9 de junho, no CIC Oeste, e outras serão beneficiadas no decorrer do ano em outras unidades do Centro de Integração da Cidadania.

Os egressos desenvolvem atividades de socialização, quando se apresentam e se interam sobre o programa e participam do Curso de Desenvolvimento Pessoal, nos quais são identificados os seus sonhos e competências. Eles também são orientados a seguir em busca dos seus objetivos e a se preparar para disputar uma vaga, seja elaborando adequadamente um currículo ou tendo dicas de postura e comportamentais.  

De acordo com a diretora do CIC Oeste, Edilaine Daniel, é notório que a população carcerária sofre discriminação social. Daí a importância de facilitar a integração entre o egresso e a comunidade. “Além disso, buscamos ajudá-los, por meio da regularização de documentos e apoio social e psicológico”, relata.

 

Um futuro melhor

Danilo Duarte, multiplicador do Instituto Recomeçar em SP, reforça as palavras de Edilaine ao relatar que o programa acolhe um público que sofre preconceito na hora de buscar uma vaga, mesmo já tendo cumprido a sua pena. Hoje, ele é um dos líderes do projeto, que um dia lhe estendeu a mão. Após ficar 18 anos preso, conheceu o Recomeçar em 2017 e foi por meio do programa que conseguiu um emprego formal como conferente. Paralelamente, era voluntário no programa, até que se tornou um colaborador no início de 2020. “É um grande ganho saber que tem alguém olhando para você, te dando esperança e te abrindo portas para um futuro melhor”, diz ele, cheio de gratidão.  

Leonardo Precioso, fundador do Instituto Recomeçar, também é um egresso. Ex-jogador profissional, quando deixou a prisão foi convidado pela ONG Gerando Falcões a realizar um trabalho inclusivo com crianças e jovens. Mas sentia falta de ajudar pessoas saídas do sistema penitenciário. Assim, idealizou o programa Recomeçar, que se tornou instituto em maio de 2020, atuando hoje em São Paulo, Brasília e Recife. De lá para cá, foram inseridos mais de 100 participantes em empresas parceiras. “Essa reconciliação com a sociedade é um desafio e o trabalho é uma importante ferramenta para a evolução dos egressos”, diz.

Mais informações pelo telefone (11) 2891-8387, WhatsApp (11) 94704-4773 ou site www.recomecar360.org.

 

Crédito foto:  Rafael Santana

Crédito do texto:  Claudinei Nascimento

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre , ,

Outros conteúdos que você pode gostar