Entrevista de emprego: saiba identificar perguntas inadequadas

9 de fevereiro de 2021

Escrito por: Gestão Portal o Amarelinho

Antes de ir a uma entrevista de emprego, é importante estar ciente das perguntas inadequadas que recrutadores não devem fazer a você. De fato, esse é o momento usado para descobrir se você é adequado para o cargo. Além disso, é a oportunidade ideal para discutir suas habilidades e conhecimentos.

 

Porém há limites para as perguntas dos recrutadores. No Brasil, temos leis contra discriminação no trabalho que impedem que um candidato seja rejeitado por causa de etnia, sexo ou idade. Sendo assim, perguntas pessoais ou indiscretas, que não estejam relacionadas ao trabalho, são consideradas ilegais. Em 2019, o Ministério do Trabalho chegou até mesmo a lançar uma cartilha com tira-dúvidas sobre o assunto. 

 

“O entrevistador não deverá fazer qualquer tipo de pergunta que se insira na esfera da raça, cor, sexo, etnia, orientação política ou sexual, religião, procedência nacional, regional, intimidade e aspectos pessoais”, diz o advogado trabalhista Jean Nagib Eid Ghosn, da Advocacia Ghosn. “A entrevista de emprego deve se pautar apenas na qualificação técnica, nos méritos do candidato e nas exigências específicas do cargo colocado à disposição”, explica.

 

Isso porque na maioria dos casos, a resposta a essas perguntas não expõe suas habilidades tampouco sua capacidade de realmente fazer o trabalho.

 

Como responder perguntas inadequadas?

 

Tente reformular a pergunta de modo que você não precise fornecer informações pessoais. A questão sobre formar uma família visa explorar seu comprometimento a longo prazo com o trabalho. Você pode responder, por exemplo: “Estou muito focado na minha carreira e pode ter certeza do meu compromisso com a profissão”. 

 

“Se o recrutador perguntar qual é a sua religião, por exemplo, o candidato pode perguntar sobre a cultura da empresa, como ela lida com as crenças e se sua opção afetaria o trabalho. Mas sem ser confrontador”, revela Eliane Figueiredo, diretora-presidente da Projeto RH, consultoria especializada na área. 

 

Se uma pergunta inadequada for feita em uma entrevista de emprego ou se as perguntas começarem a seguir esse caminho você sempre terá a opção de se recusar a responder. Pode ser uma atitude radical, mas a maneira como o recrutador conduz a entrevista pode revelar muito sobre a própria cultura da empresa. Nesse caso, você deve se perguntar se gostaria mesmo de trabalhar em um lugar assim.

 

Ademais, o candidato que se sentir discriminado pode acionar a Justiça. Para tanto, deve reunir provas da discriminação, como o próprio anúncio de emprego, postagens em redes sociais, e-mails, mensagens de celular, vídeos, gravações ou testemunhas que também passaram pelo processo seletivo e sofreram constrangimentos. Se comprovada a ilegalidade, a empresa pode ser condenada a pagar indenização por danos morais, além das perdas e danos causados pela atitude.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar