Caixa libera saque emergencial do FGTS

A Caixa Econômica Federal iniciou o pagamento do saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para 4,9 milhões de trabalhadores nascidos em janeiro. Nessa primeira etapa, o total de recursos liberados somam mais de R$ 3,1 bilhões.

De acordo com a Medida Provisória 946/2020, todas as pessoas que possuem saldo nas contas ativas e inativas do FGTS têm direito ao benefício de até R$ 1.045.

Como o pagamento do saque emergencial será feito?

O pagamento vai ocorrer por meio de crédito na Conta Poupança Social Digital, aberto automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores correntistas ou não do banco. Essa conta poupança digital aberta não envolve a cobrança de tarifa. A princípio, os recursos estarão disponíveis apenas para pagamentos e compras por meio de cartão de débito virtual. Saques e transferências serão liberados somente a partir do dia 25 de julho. 

O FGTS depositado em poupança digital permanecerá disponível para movimentação por 90 dias. Caso não seja sacado, o dinheiro retorna para a conta do fundo. Se após esse prazo, o trabalhador decidir sacar o dinheiro, poderá solicitá-lo pelo Aplicativo FGTS até 31 de dezembro de 2020.

O novo saque foi uma medida tomada em razão da pandemia do coronavírus,  que afetou as atividades econômicas e a renda dos trabalhadores. Cerca de R$ 37,8 bilhões serão liberados para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores com direito ao saque, de acordo com as regras estabelecidas.

 

Veja como ficou o calendário

O calendário foi estabelecido com base no mês de nascimento do trabalhador. Nele é possível encontrar os dados que correspondem a valores de crédito na conta de armazenamento digital social, quando os recursos podem ser usados ​​em estatísticas eletrônicas, e a partir de quando eles estarão disponíveis para saque em espécie ou transferência para outras contas.

calendário saque emergencial

Calendário saque emergencial

 

E quem não quiser receber o crédito?

De acordo com as regras dessa nova rodada de saque, os trabalhadores que não quiserem receber a transferência do dinheiro devem informar à Caixa. O aviso deve ser feito com até dez dias de antecedência da data de depósito, conforme o calendário. Feito esse pedido, o dinheiro retorna para o Fundo, devidamente corrigido, sem prejuízo ao trabalhador. A solicitação de desfazimento do crédito do saque emergencial não pode ser desfeita. Caso deixe passar o prazo de pelo menos dez dias, o trabalhador irá receber o saldo.

A Caixa disponibiliza os seguintes canais de atendimento para consulta ao saldo e informações sobre o saque emergencial do FGTS: site, telefone 111 – opção 2, Internet Banking Caixa e aplicativo FGTS (disponível para Android e iOS).


Publicidade

Publicidade

Publicidade