Clemente Ganz Lúcio durante apresentação do novo indicador.

10 de maio de 2019

Escrito por: Kazuhiro Kurita

Clemente Ganz Lúcio durante apresentação do novo indicador.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) lançou o Índice da Condição do Trabalho (ICT-Dieese), um indicador para medir a situação do trabalho no País. Ele usa a base de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Sua divulgação será trimestral.

Segundo o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, ele foi criado para contribuir com a análise e o acompanhamento das condições de inserção dos brasileiros no mundo do trabalho. A proposta é ir além dos indicadores econômicos utilizados, como nível de ocupação, taxa de desocupação e rendimentos e abordar também a qualidade do mercado. Por isso, o ICT inclui aspectos como tipo de contrato, grau de proteção social, estabilidade, duração do desemprego e desigualdade na distribuição da renda.

Lúcio diz que o novo indicador é resultado das profundas alterações nas relações de trabalho, com a aprovação da reforma trabalhista e da terceirização ampla em 2017. “Essas mudanças abrem novas possibilidades de contratações, facilitam as demissões e reduzem as chances do trabalhador reivindicar direitos na Justiça do Trabalho”, afirma, acrescentando que, ao criar, por exemplo, o contrato de trabalho intermitente, reduziu ou “flexibilizou” uma série de direitos, como salário, férias, isonomia salarial e proteção às mulheres gestantes.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar