Dados revelam o perfil dos resgatados do trabalho escravo

Maioria nunca teve emprego formal e era do sexo masculino.

Quase metade dos trabalhadores maiores de 18 anos resgatados pelas equipes de fiscalização no ano passado nunca teveram emprego formal. A informação, que tem como base dados do seguro-desemprego do trabalhador resgatado e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), revela também que a maioria dos trabalhadores resgatados eram homens e 13%, mulheres; 22% deles tinham apenas até o quinto ano do ensino fundamental; 18% possuíam ensino fundamental completo e 11% eram analfabetos. A maioria era solteira e se declarava parda.


Publicidade

Publicidade

Publicidade