Mobilidade urbana dificulta acesso ao emprego

Claudinei Nascimento

, Diversidade

Levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nas 20 maiores cidades brasileiras mostra que negros e pessoas de baixa renda têm menos acesso às oportunidades de trabalho e este cenário está diretamente ligado aos meios de transporte disponíveis nesses grandes centros urbanos. 

Bernardo Serra, gerente de políticas públicas do ITDP

Ao analisar o acesso a emprego em até 30 minutos de caminhada, por exemplo, os pesquisadores identificaram São Paulo como a cidade mais desigual entre todas as regiões avaliadas. Na cidade, o número de empregos acessíveis aos 10% mais ricos é mais do que nove vezes maior do que o número de empregos acessíveis aos 40% mais pobres, o que contribui ainda mais para a desigualdade social. 

O resultado é parte do Projeto Acesso a Oportunidades, desenvolvido em parceria com o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP).  

 Alternativas 

Para o gerente de políticas públicas do ITDP, Bernardo Serra, há alternativas para minimizar essa desigualdade de acesso às oportunidades: uma delas é melhorar a infraestrutura de transporte público nas periferias, permitindo melhor acesso às áreas urbanas que concentram as vagas de emprego. “Vejo com bons olhos também ações que descentralizem essas oportunidades de trabalho, levando-as para regiões mais distantes. A desoneração de impostos poderia ajudar a atrair empresas para essas localidades”, diz Serra.   


Publicidade

Publicidade

Publicidade