Home office para pessoas com deficiência

Fatine Oliveira

, Diversidade

O despertador toca indicando o fim daquele sono gostoso. Está na hora de se levantar e se arrumar para o trabalho. Durante o café da manhã, entre um café e um pedaço de pão, é possível conferir mais de 50 mensagens com conteúdos completamente diferentes. E-mails, WhatsApp, Facebook e Twitter, não necessariamente nesta ordem, mas todos repletos de notificações.

Em um minuto, tudo muda. Uma profissão pode surgir com uma nova descoberta tecnológica, outra pode acabar com uma medida governamental. O mercado funciona em ritmo acelerado e constante, muitas vezes difícil de acompanhar.

O desafio de se manter atualizado é comum a todos, mas para pessoas com deficiência pode ser uma tarefa meticulosa e desgastante. Não basta apresentar um bom currículo, boas indicações e um bom portfólio, pois nada disso será suficiente se o local de trabalho apresentar escadas e o funcionário usar cadeira de rodas.

Apesar da lei 8.213/91 garantir que pessoas com deficiências físicas e intelectuais sejam incluídas no mercado de trabalho, ainda se encontra impedimentos para sua implementação e capacidade de permitir a entrada de profissionais com diversos tipos de deficiência.

Para muitos, o trabalho em formato home office é uma opção viável, inclusive para empresas com serviços mais administrativos ou com possibilidades de realizar as atividades a distância, via internet. Além disso, este estilo independente de atuação é interessante para profissionais que buscam sua autonomia, por meio de serviços e estratégias de empreendedorismo.

Se este for o seu caso, seguem algumas dicas para iniciar nesta área:

  • Confira a sua área de atuação

Faça uma pesquisa sobre sua profissão e confira se há possibilidades criativas para realizar as atividades pela internet.

  • Exponha suas qualidades profissionais

Um blog, site ou página em rede social é importante para expor seu trabalho para novos clientes. Entretanto, seja cuidadoso (a). Poste somente o que for relevante à sua profissão.

  • Mantenha-se sempre atualizado (a)

Cursos on-line/presencial ou workshops são fundamentais para aumentar seu conhecimento, mas também para renovar sua rede de contatos.

  • Organize seus gastos

Separe suas contas e, se precisar de ajuda, busque um contador. Equilibre seus gastos, afinal seu rendimento pode não ser constante.

  • Busque um lugar sossegado em casa para trabalhar

Procure um local para trabalhar onde você tenha sossego, sem barulhos ou interrupções. Reúna a família e explique sua nova forma de trabalho.

  • Tenha um número disponível para os clientes
  • Planeje seus horários (trabalho, alimentação, descanso e férias)

O trabalho em casa costuma exceder os horários normais de uma empresa. Por isso, é comum o profissional apresentar problemas como ansiedade, estresse e má alimentação. Cuide-se.

Essas dicas valem para qualquer atividade que pretender realizar em sua vida. Contudo, a única coisa capaz de transformar seus objetivos em realidade é manter o foco. Automotivação não é fácil, mas é fundamental quando pretendemos mudar nossa história.


Publicidade

Publicidade

Publicidade