Home office para pessoas com deficiência

11 de fevereiro de 2019

Escrito por: Fatine Oliveira

O despertador toca indicando o fim daquele sono gostoso. Está na hora de se levantar e se arrumar para o trabalho. Durante o café da manhã, entre um café e um pedaço de pão, é possível conferir mais de 50 mensagens com conteúdos completamente diferentes. E-mails, WhatsApp, Facebook e Twitter, não necessariamente nesta ordem, mas todos repletos de notificações.

Em um minuto, tudo muda. Uma profissão pode surgir com uma nova descoberta tecnológica, outra pode acabar com uma medida governamental. O mercado funciona em ritmo acelerado e constante, muitas vezes difícil de acompanhar.

O desafio de se manter atualizado é comum a todos, mas para pessoas com deficiência pode ser uma tarefa meticulosa e desgastante. Não basta apresentar um bom currículo, boas indicações e um bom portfólio, pois nada disso será suficiente se o local de trabalho apresentar escadas e o funcionário usar cadeira de rodas.

Apesar da lei 8.213/91 garantir que pessoas com deficiências físicas e intelectuais sejam incluídas no mercado de trabalho, ainda se encontra impedimentos para sua implementação e capacidade de permitir a entrada de profissionais com diversos tipos de deficiência.

Para muitos, o trabalho em formato home office é uma opção viável, inclusive para empresas com serviços mais administrativos ou com possibilidades de realizar as atividades a distância, via internet. Além disso, este estilo independente de atuação é interessante para profissionais que buscam sua autonomia, por meio de serviços e estratégias de empreendedorismo.

Se este for o seu caso, seguem algumas dicas para iniciar nesta área:

  • Confira a sua área de atuação

Faça uma pesquisa sobre sua profissão e confira se há possibilidades criativas para realizar as atividades pela internet.

  • Exponha suas qualidades profissionais

Um blog, site ou página em rede social é importante para expor seu trabalho para novos clientes. Entretanto, seja cuidadoso (a). Poste somente o que for relevante à sua profissão.

  • Mantenha-se sempre atualizado (a)

Cursos on-line/presencial ou workshops são fundamentais para aumentar seu conhecimento, mas também para renovar sua rede de contatos.

  • Organize seus gastos

Separe suas contas e, se precisar de ajuda, busque um contador. Equilibre seus gastos, afinal seu rendimento pode não ser constante.

  • Busque um lugar sossegado em casa para trabalhar

Procure um local para trabalhar onde você tenha sossego, sem barulhos ou interrupções. Reúna a família e explique sua nova forma de trabalho.

  • Tenha um número disponível para os clientes
  • Planeje seus horários (trabalho, alimentação, descanso e férias)

O trabalho em casa costuma exceder os horários normais de uma empresa. Por isso, é comum o profissional apresentar problemas como ansiedade, estresse e má alimentação. Cuide-se.

Essas dicas valem para qualquer atividade que pretender realizar em sua vida. Contudo, a única coisa capaz de transformar seus objetivos em realidade é manter o foco. Automotivação não é fácil, mas é fundamental quando pretendemos mudar nossa história.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar

NO AMARELINHO VOCÊ CONSEGUE CONTATO DIRETO COM O EMPREGADOR.

Últimas Notícias