Jovens da periferia podem se capacitar em Tecnologia

Organização vai apoiar a inserção de jovens de baixa renda em comunidades de São Paulo e Rio de Janeiro.
A Recode, organização social voltada ao empoderamento digital, vai apoiar a inserção de jovens de baixa renda no mercado de tecnologia. Por isso, lançou o Recode Pro, que seleciona, até 25 de julho, 100 jovens de comunidades e periferias do Rio de Janeiro (50) e São Paulo (50) para um curso gratuito e presencial em programação full stack, que permite a atuação em todas as fases de desenvolvimento de um site ou aplicativo.
O curso terá carga de 320 horas, duração de cinco meses e ainda estão previstos benefícios como bolsas de estudos de inglês. Podem participar jovens de 18 a 29 anos, com ensino médio completo ou com previsão de conclusão até dezembro deste ano. Também será dada prioridade para mulheres, negros, pessoas com deficiência e candidatos com renda familiar de até três salários mínimos. As inscrições devem ser feitas no site https://recode.org.br/pro.
A experiência com tecnologia não é requisito. Porém,  no ato da inscrição, os interessados deverão fazer cursos introdutórios ao mundo digital. O processo seletivo prevê ainda um desafio on-line, para testar a aptidão do candidato, e dinâmica de grupo, com o intuito de gerar ideias para o desenvolvimento de um aplicativo e de soluções web que tragam melhorias para suas comunidades. “Nesta etapa, observamos características, como motivação, interesse e disponibilidade dos candidatos”, diz o gerente de projetos do Recorde Pro, Michel Rassy.
Os alunos serão preparados para um mercado que deve gerar 420 mil vagas até 2024 (de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia e Comunicação – Brascomm). Para tanto, aprenderão a desenvolver a colaboração, criatividade, comunicação e capacidade de resolver problemas. “Queremos que eles construam um caminho para uma profissão que será cada vez mais demandada no futuro”, finaliza Rassy.

Publicidade

Publicidade

Publicidade