Segmento de serviços ajuda a gerar empregos

Kazuhiro Kurita

, Comportamento

Subsetor de Beleza e Estética contribui para a recuperação.

O Brasil registrou a abertura de 129.601 novas vagas de emprego com carteira assinada em abril, resultado da diferença de 1.374.628 admissões e 1.245.027 demissões. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na sexta-feira, dia 24 de maio, pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Este é o terceiro ano consecutivo de saldos positivos e crescentes no mês e o número reflete a recuperação do contingente de empregos formais desde 2017.

O setor de Serviços foi responsável por mais da metade dos empregos abertos, apresentado saldo positivo em todos seis subsetores, com crescimento de 0,38% em relação a março deste ano. Em seguida, vem a Indústria de Transformação, que gerou 20.479 novos postos formais. Na Construção Civil foram criadas 14.067 novas vagas de trabalho, impulsionadas pelo subsetor de construção de edifícios e pela construção de rodovias e ferrovias.

Comparando-se com o mesmo mês de 2018, o saldo foi superior em 13,7 mil postos de trabalho em abril deste ano. Nessa comparação, os setores da Agropecuária, Comércio e Serviços registraram altas e os segmentos da Indústria de Transformação e Construção Civil tiveram menor desempenho.

Em âmbito regional, todas as regiões apresentaram melhora na geração de empregos, com destaque para o Sudeste. Na sequência aparecem as regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Norte.


Publicidade

Publicidade