Como argumentar em entrevista com embasamento

9 de março de 2022

Escrito por: Gestão Portal o Amarelinho

Quantas vezes você participou de uma entrevista de emprego, ouviu as considerações do recrutador, pensou em argumentar a respeito de determinado assunto, mas se segurou por receio dessa atitude depor contra a sua própria candidatura?

Se já passou por essa situação, saiba que ela é comum, pois a opinião abre sempre a possibilidade de haver ideias divergentes entre o candidato e o recrutador, porém pode ser também uma grande porta para a empresa contratante perceber em você um grande potencial.

Técnicas para argumentar

Para conversar sobre o assunto, entrevistamos a coach e mentora Joana Morales. Para ela, a opinião é válida, mas ela precisa ser embasada. E isso se alcança quando o candidato se prepara com antecedência para a entrevista. Hoje, segundo ela, devido à facilidade para se obter informações, muitas pessoas pesquisam a respeito das empresas antes de desejar fazer parte do seu quadro de colaboradores. “Antes de opinar, é recomendável que se faça uma pesquisa a respeito da cultura e conduta ética da empresa, com relação à diversidade, ao meio ambiente, leis trabalhistas.”

Feito isso, vale destacar que a emissão de opinião depende muito da questão feita pelo entrevistador. Porém, uma coisa é certa: é elegante não falar mal da empresa da qual o candidato foi demitido. Deve-se ainda tomar o cuidado de não abordar questões polêmicas ou temas que não venham ao caso. “O candidato deve concentrar-se em responder ao que for perguntado de maneira objetiva, pois o entrevistador, nesse momento, estará avaliando o que você considera mais importante”, diz.

Cautela ao argumentar

O ditado diz que cautela não faz mal a ninguém e isso é verdadeiro quando falamos de opinião, quando é importante haver coerência. “Se o(a) candidato(a) for vegano(a) e busca uma vaga em empresa de cosméticos que utiliza animais para testagem de produtos, sua opinião pode gerar conflito. “Caso haja algum episódio ou ação da empresa que esteja em desacordo com seus princípios, melhor mesmo é nem se candidatar à vaga.”

Por outro lado, como, nesse momento, o entrevistador estará observando tudo em relação a como o candidato se porta, inclusive a maneira de se expressar verbalmente, há o contraponto. “Uma opinião bem formulada, embasada em fatos, poderá render positivamente, desde que esteja convergente aos princípios da empresa”, reforça Joana.

Contraponto da empresa

Para a especialista, as empresas devem estar mais abertas a ouvir opiniões, que possivelmente revelem competências interessantes para a organização. “Um bom recrutador sabe que uma opinião alinhada aos valores da empresa pode significar um futuro colaborador mais engajado.

No entanto, a coach faz um alerta. Mesmo que o candidato perceba pontos frágeis ou vulnerabilidades da empresa, é importante guardar suas observações para um momento oportuno. “A entrevista não é o cenário mais adequado para mostrar esse posicionamento”, encerra.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar