Construção aquece e gera empregos

29 de janeiro de 2020

Escrito por: Claudinei Nascimento

Depois de cinco anos de queda, segmento da Construção Civil volta a crescer em 2019 e tem expectativa de expansão ainda maior neste ano, gerando empregos e promovendo capacitação para trabalhadores do setor.

 

Bons ventos sopram para a indústria da construção civil. Depois de cinco anos de queda, o segmento cresceu 2% em 2019 e trabalha com a expectativa de avançar 3% ou mais neste ano. Como consequência deste cenário positivo, já é possível perceber a geração de vagas em um setor que serve de termômetro para a recuperação econômica como um todo, por ser responsável pelo aquecimento de uma ampla cadeia produtiva, desde a área de siderurgia até a de prestação de serviços imobiliários ou financeiros.  

Um sinal dessa retomada pode ser observado nos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Governo Federal. No ranking das atividades que mais criaram vagas entre janeiro e novembro de 2019, destacam-se, por exemplo, trabalhadores nos serviços de manutenção de edificações (82.715) e ajudante de obras civis (72.871), num total de 948.344 vagas criadas no País. 

Esta evolução é percebida também nas funções de liderança. Levantamento da consultoria Michael Page mostra que a contratação de gerentes de obras e projetos aumentou 300% nos nove primeiros meses de 2019. 

Vale lembrar ainda que o crescimento da construção civil vai além das vagas com carteira assinada, agregando muitos profissionais informais que também ajudam a aquecer o varejo da construção civil, que conta com cerca de 140 mil lojas em todo o Brasil e movimenta mais de R$ 100 bilhões por ano. Este setor trabalha com a expectativa de crescimento de 4% para 2020.  

Para o presidente do Sindicato da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), Odair Senra, os números são relevantes e a perspectiva é de uma evolução ainda mais expressiva das edificações residenciais e dos demais segmentos em 2020, levando à contratação de trabalhadores para o setor, que emprega mais de 2,4 milhões profissionais em todo o país. “Certamente, vamos começar a ver mais placas de precisa-se, com empresas buscando profissionais da construção, como pedreiro e servente”, brinca.  

 

Capacitação  

Tão certo como o otimismo do mercado, é a necessidade dos atuais trabalhadores ou futuros profissionais do segmento buscar constantemente a capacitação. E não faltam oportunidades neste sentido. Por meio do programa Via Rápida (www.viarapida.sp.gov.br), a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico oferece cursos gratuitos de qualificação profissional para jovens e adultos em busca de melhores oportunidades de emprego e de geração de renda, incluindo áreas como a Construção Civil.  

Obramax realizou curso específico para mulheres que querem atuar no setor

Os cursos têm duração de até 100 horas e são oferecidos de acordo com a realidade do mercado de trabalho de cada região. Na Capital, por exemplo, é possível se capacitar para exercer a função de eletricista instalador residencial, mas no Estado há outras oportunidades, como almoxarife de obras, azulejista, carpinteiro, encanador, pintor, gesseiro e pedreiro.  

O público-alvo atendido são jovens e adultos alfabetizados, desempregados e com escolaridade mínima ou condição especial exigida para determinado curso, quando for o caso. 

Outra opção para quem quer se qualificar gratuitamente é oferecida pela Obramax (https://www.obramax.com.br/academiadeprofissionais). Por meio da Academia de Profissionais, a empresa capacitou mais de 12 mil trabalhadores no setor em 2019, aumento de 125% em relação a 2018.  

O objetivo é apoiar o profissional da área ou aqueles que desejam iniciar uma carreira no setor, promovendo seu desenvolvimento, formação ou atualização em áreas como Elétrica, Hidráulica, Pintura, Marcenaria, Serralheria, Instalações e Construção a Seco. As aulas acontecem no bairro da Mooca, na Capital, e Praia Grande, litoral do Estado.  

Um dos diferenciais é que a academia oferece cursos específicos para o público feminino, com o objetivo de apoiar a mulher empreendedora, criando espaço para o seu desenvolvimento profissional. Esses cursos iniciaram a partir de uma parceria com mulheres que atuam na construção, como o grupo Mana – Mulher Conserta para Mulher. 

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar

NO AMARELINHO VOCÊ CONSEGUE CONTATO DIRETO COM O EMPREGADOR.

Últimas Notícias