Março tem índice negativo de emprego

30 de abril de 2019

Escrito por: Kazuhiro Kurita

O balanço do mercado formal de empregos apresentou saldo negativo em março, com o fechamento de 43.196 vagas, consequência da diferença entre 1.304.373 demissões e 1.261.177 admissões no mês. Este foi o balanço apresentado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia na quarta-feira, dia 24 de abril.

Segundo o Ministério da Economia, o resultado não altera a tendência de retomada gradual da economia, já que no acumulado do ano (janeiro a março) houve saldo positivo de 179.543 postos com carteira assinada. “Os setores que normalmente admitiam nesta época do ano anteciparam as contratações para fevereiro e aqueles que demitiam concentraram as dispensas em março. O fato provocou tendências opostas entre os meses”, diz a nota do Ministério.

No mês, houve perda acentuada de vagas no Comércio, seguido da Agropecuária, Construção Civil, Indústria de Transformação e Serviços Industriais de Utilidade Pública. Três setores tiveram resultado positivo em março: Serviços, Administração Pública e Extrativa Mineral.

Pela modalidade de trabalho intermitente, onde a prestação de serviços não é contínua, foram gerados 6.041 empregos. Esse resultado representa um aumento de 2.842 mil postos na comparação com março de 2018, quando o saldo foi de 3.199 mil empregos intermitentes.

 

Foto de capa: Fila de candidatos em busca de uma vaga de segurança em São Paulo.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar