Medida provisória traz novas regras para teletrabalho

25 de abril de 2022

Escrito por: Gestão Portal o Amarelinho

Desde o dia 25 de março, o regime de teletrabalho conta com novas regras. Elas estão previstas na Medida Provisória 1108/2022 assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, sob a justificativa de aumentar a segurança jurídica para empresários e empregados.

 

Entre as principais mudanças, está a possibilidade de adoção do modelo híbrido. Desse modo, o trabalhador poderá exercer a sua jornada tanto presencialmente na empresa quanto em home office. Modalidade que se popularizou, atingindo 11% dos brasileiros durante a pandemia, segundo o Instituto de Pesquisa e Economia Aplicada (IPEA).

 

E mesmo que o trabalhador esteja presente no ambiente de trabalho para tarefas específicas, ainda que de forma habitual, não descaracteriza o trabalho remoto.

 

Outra novidade é que a contratação também pode ser feita, a partir de agora, por controle de jornada ou por produção (sem controle de ponto). No primeiro caso, fica permitido o controle remoto da jornada pelo empregador, com o pagamento de horas extras, se ultrapassar a jornada regular. Se não houver a necessidade deste controle, o trabalhador terá liberdade para exercer suas tarefas na hora que desejar.

 

Prioridade nas novas regras

 

Dessa maneira, o governo federal indica ainda que os trabalhadores com deficiência ou com filhos de até quatro anos completos devem ter prioridade para a ocupação das vagas em teletrabalho. Com as novas regras, a modalidade também passa a contemplar aprendizes e estagiários.

 

As mudanças publicadas por medida provisória têm validade imediata. Porém, elas devem ser aprovadas  pelo Congresso Nacional pelo prazo máximo de 120 dias, para não perder a validade.

 

O que é teletrabalho? 

 

Segundo a advogada Fabiana Trovó, da Morad Advocacia Empresarial, é considerado teletrabalho ou trabalho remoto a prestação de serviços fora das dependências do empregador. Dessa maneira, preponderante ou não, excluindo-se trabalho externo: instalação de antenas de tv ou serviços de entrega, por exemplo.

 

Ela lembra ainda que, na hipótese da prestação de serviços em home office por produção ou tarefa, não tem o controle de jornada por parte do trabalhador, mas o profissional precisará cumprir  os serviços contratados.

 

“Já as regras previdenciárias se mantêm as mesmas, isto é, a pessoa que adotar o teletrabalho continua sob as mesmas normas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que valem para o trabalho presencial”, diz Fabiana.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar

NO AMARELINHO VOCÊ CONSEGUE CONTATO DIRETO COM O EMPREGADOR.

Últimas Notícias