Como fugir dos erros de Português na seleção

10 de julho de 2019

Escrito por: Claudinei Nascimento

Uma das formas mais comuns de perder pontos importantes em um processo seletivo para uma vaga de emprego é cometer falhas no uso da Língua Portuguesa, principalmente na hora de montar o currículo. Independentemente do erro, muitos recrutadores encaram a situação como desatenção ou falta de domínio do idioma, o que pode prejudicar os candidatos.

Para Juliana Malaquias, supervisora de Desenvolvimento Humano e Organizacional do CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola), o currículo precisa reunir informações claras e diretas sobre qualificação profissional, formações complementares e experiências profissionais anteriores. “Para isso, a utilização de maneira correta da nossa língua é fundamental”, diz. O emprego do verbo haver, por exemplo, costuma confundir muita gente. Segundo a norma culta da língua, ele não deve ser conjugado no plural quando utilizado no sentido de existir. “Portanto, o verbo haver deve seguir sem flexão sendo o correto ‘há uma questão’ e ‘havia duas questões’. Outro escorregão recorrente é separar sujeito e verbo por vírgula. Sentenças como ‘minha formação anterior, trouxe uma experiência diferente’ estão erradas”, explica.

Por fim, vale ter atenção redobrada com o plural. Por exemplo, ao escrever uma mensagem de e-mail encaminhando o currículo e uma carta de recomendação do emprego anterior, é preciso que o verbo vá para o plural. “Seguem documentos em anexo”, e não “segue documentos em anexo”, ensina a supervisora.

Juliana Malaquias diz que um documento sem erros conta pontos

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar