Entidade oferece 178 vagas em cursos gratuitos

Kazuhiro Kurita

, Cursos & Educação

Fernando Resende e Thalita Ramos na Unidade Brigadeiro do Ampliar que oferece oportunidades para adolescentes e jovens de famílias carentes.

Entre os jovens de até 24 anos, a taxa de desemprego é o dobro da população em geral por causa das barreiras impostas para seu ingresso no mercado e capacitar uma pessoa custa caro. Diante deste quadro, algumas instituições procuram suprir esta necessidade com programas de qualificação profissional. Um exemplo é o Ampliar, que mantém cursos gratuitos para adolescentes e jovens de 14 a 35 anos com renda familiar de até três salários mínimos e que estejam cursando ou tenham terminado o ensino regular (fundamental ou médio).

Atualmente, a Instituição está com vagas abertas para os cursos de Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Cabeleireiro, Auxiliar de Escritório, Manicure, Informática Básica, Assistente de Recursos Humanos, Alongamento de Cílios, Inglês para Iniciantes e Depilação. Eles são ministrados em duas turmas, das 9h às 12h ou das 14h às 17h. As aulas são na Unidade Brigadeiro (Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 2.344, 8º andar, Bela Vista, São Paulo).

As matrículas podem ser feitas pessoalmente, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. O candidato deve comparecer com cópias do RG, CPF, de comprovantes de residência, escolaridade e renda familiar. Se as vagas estiverem preenchidas, é possível fazer o cadastramento prévio para outras turmas dos cursos de interesse. Mais informações pelo e-mail ampliar@ampliar.org.br, site www.ampliar.org.br ou telefones (11) 5591-1281 e (11)5591-1246.

Alta empregabilidade

Segundo Fernando Resende, coordenador de cursos do Ampliar, cerca de 70% dos alunos conseguem se inserir no mercado de trabalho em seis meses depois de formados. “Mesclamos teoria e prática para que os alunos ganhem uma bagagem operacional que não aprendem na escola, inclusive nas faculdades”, diz.

Além dos aspectos técnicos, os cursos também são focados em atitudes comportamentais. Assim, a entidade disponibiliza retaguarda psicológica, ensina educação financeira e estimula o empreendedorismo, principalmente nas oficinas de beleza.

Thalita Ramos, de 24 anos, descobriu, nas aulas, que era capaz de ter seu próprio negócio. Ela passou por quase toda a grade de cursos na área de Beleza, desde Auxiliar de Cabeleireiro a Maquiagem. “Faço atendimento em domicílio de maquiagem, cabelo, manicure e design de cílios. Como tenho uma filha de três anos e quero mais tempo me dedicando a ela, acabo fazendo meu horário e ainda ganho mais do que se estivesse em um emprego formal”, festeja.


Publicidade

Publicidade

Publicidade