A carreira pode ser afetada pelo desemprego

25 de junho de 2019

Escrito por: Kazuhiro Kurita

O desemprego é um dos fatores mais assustadores da crise econômica brasileira e afeta tanto quem foi dispensado quanto quem está empregado e vive com medo da demissão. Para Susanne Anjos Andrade, especialista em desenvolvimento humano e autora do best-seller “O poder da simplicidade no mundo ágil”, a desocupação traz mais do que baixa autoestima, estresse e desânimo. Ele também afeta o desenvolvimento profissional.  

Susanne Anjos Andrade diz que o desemprego baixa a autoestima

Para garantir a sobrevivência e contornar uma situação emergencial, mas que pode se estender, há pessoas que mudam de atividade, aceitam salário menor, encaram subempregos e carga horária pesada e, assim, abrem mão da carreira. Ela, porém, alerta que “quem trabalha infeliz passa a se sentir incapaz, fracassado e sem perspectiva, gerando menos resultados, entre outros problemas”. 

Diante deste quadro, o ideal é o trabalhador identificar o que realmente deseja fazer e qual caminho profissional quer seguir. Quem deseja se aprimorar pode recorrer aos cursos de desenvolvimento humano e profissionalização, pois há opções presenciais e on-line gratuitas. Para finalizar, Suzanne destaca que, atualmente, o diferencial é muito mais comportamental do que técnico. Por este motivo, é fundamental investir nas habilidades não técnicas, como a capacidade de trabalhar em equipe, boa comunicação, flexibilidade e estar aberto para aprender coisas novas. 

Compartilhe esta notícia nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Publicidade ba

Mais conteúdos sobre

Outros conteúdos que você pode gostar

NO AMARELINHO VOCÊ CONSEGUE CONTATO DIRETO COM O EMPREGADOR.

Últimas Notícias